sexta-feira, 9 de setembro de 2022

A Árvore da Redenção - Um Conto Cristão

 


Esta é uma antiga lenda dos cristãos hebreus cujas fontes se perderam nas veredas do tempo. 

Conta-se que quando Adão - o primeiro homem criado por Deus - sentiu que sua morte estava próxima, chamou seu filho Seth para lhe fazer um último pedido. Seth era o terceiro filho de Adão e Eva, e tinha tomado o posto que uma vez fora deixado por Abel depois que este foi morto por Caim.

-Vá até o Éden, meu filho - pediu Adão a Seth - e tente arrumar-me um pouco do óleo da misericórdia que brota da fonte sagrada. Eu gostaria muito de ser ungido antes de morrer, pois o peso de meus pecados ainda estão sobre mim.

Seth, atendendo ao pedido do pai, seguiu pelo caminho que este o havia orientado, indo em busca do Éden. A certa altura, passou por um sombrio e desolado campo onde tudo era seco e nada brotava - ele chegou a duvidar até mesmo que estivesse indo na direção correta - mas manteve-se no rumo conforme seu pai havia lhe instruído. 

Após um longo percurso por aquela paisagem agreste, Seth já se sentia cansado e desesperançoso. Decidiu então parar para recobrar energias e sentou-se numa pedra, fechou os olhos e desejou silenciosamente receber algum sinal para continuar sua jornada. Levantou-se e, após alguns passos, começou a ouvir uma  musica etérea que parecia ser trazida pelo vento. Ele partiu então na direção aquele som e  aos poucos notou que a paisagem desértica se transformava.

Seth pode perceber que quanto mais se aproximava de onde vinha a música, mais belos se tornavam aqueles campos - como se a melodia alterasse toda a natureza.

Uma enorme alegria tomou conta do filho de Adão quando, ao final de uma colina, ele finalmente viu os belos portões do Paraíso. Mesmo custando a acreditar que fosse real aquele tão belo lugar, fora se aproximando da entrada do Éden. Mas de modo abrupto, Seth sentiu que uma força o impedia de ir além daqueles átrios e ultrapassar aquele portal. Foi quando um belo e radiante ser, alto e de grandes asas, apareceu diante dele e exclamou:

Arcanjo Miguel

- Que Deus te bendiga, Seth. filho de Adão, o primeiro homem dos homens e que um dia habitou este lugar. Devo dizer que ainda não é hora deste portões se abrirem, portanto, aqui não conseguirás entrar. Entretanto, sei o motivo de sua vinda e, por ter honrado e cuidado de teus pais, não voltarás de mãos vazias.

Era o arcanjo Miguel, o anjo guerreiro, que num majestoso movimento ergueu sua espada flamejante e, repentinamente, fez surgir uma bela imagem diante dos olhos do visitante. Seth pode então contemplar, numa visão maravilhosa, os encantos escondidos dentro daqueles portões. O filho de Adão sentia sua alma ser preenchida pela graça daquele lugar e desejou estar alí para sempre.

Repentinamente, viu surgir diante de si uma enorme árvore. Seth pode notar que havia uma serpente enrolada em seu tronco e, quando olhou para baixo, um grande abismo se abriu diante dele. Ficou aterrorizado ao notar que, entrelaçado às raízes que se aprofundavam no abismo, estava o corpo de um  jovem que parecia lutar para escapar daquele enlace.

- Este é Caim - disse Miguel - o primeiro filho de Adão. Ele convive dia e noite com a culpa por ter tirado a vida de Abel. Assim, sua alma vive como num abismo que não se encerra.

Seth pode ver a angústia de Caim, e lamentava o tamanho tormento do irmão. Mas novamente Miguel ergueu sua espada e  aquela imagem se dissipou. A mesma árvore então surgiu, só que dessa vez,  uma mulher estava sentada sob sua copa. Ela carregava em seus braços uma bela e graciosa criança que ao sorrir resplandecia a luz do sol. Ao olhar para ela, Seth pode ver que aquela não parecia ser uma criança qualquer.

- Este menino é um redentor! - exclamou Miguel - Ele redimirá o pecado de teu pai Adão e de tua mãe Eva e expurgará a culpa que pesa sobre teu irmão Caim.

Seth se curvou e lamentou que seu pai não estivesse ali ouvindo as palavras do anjo. Fechou os olhos e, ao abri-los, se viu novamente diante dos portões do Paraíso. Miguel, que estava a sua frente,  lhe estendeu a mão e disse:

- Abra sua mãos e pegue as sementes que estou te dando, elas vieram dos frutos dessa grande árvore. Agora deves voltar e dizer ao teu pai tudo que contemplou, assim seu coração encontrará a paz sabendo que seus pecados serão redimidos. Quando ele morrer, coloque essas três sementes junto dele e enterre-o com elas. Assim deve ser feito!

Seth voltou para a sua casa e fez conforme o anjo havia lhe dito. Adão morreu três dias após a volta do filho e foi sepultado junto com as sementes da árvore do Paraíso.

Das sementes da sepultura de Adão brotaram três grandes árvores: um cipreste, um cedro e um pinheiro. Conforme elas cresciam, seus troncos se entrelaçavam,  até que elas se tornaram uma única árvore, de longe a mais frondosa e magnifica já vista até então.

Conta-se que, dos galhos desta árvore, foram feitos: o cajado de Moisés, a vara de Aarão e os pilares que sustentavam o templo do rei Salomão. 

A lenda diz que foram os romanos que derrubaram a grande árvore e com sua madeira confeccionavam uma cruz. Nesta cruz foi crucificado o Cristo, aquele que levou consigo todos os males do mundo, redimindo assim todo o pecado de Adão de sua posteridade.


Jesus Redentor





Nenhum comentário:

Postar um comentário