domingo, 17 de dezembro de 2017

São Nicolau - Papai Noel e Santa Claus


Após mais de um ano sem postar achei conveniente com meus seguidores antes que se termine o ano, publicar então um tópico de relevância e certamente de interesse a muitos que celebram o Natal.
Neste tempo último ano estive dedicado à musica que é uma das minhas grandes paixões, com mais um Canal no Youtube, voltado principalmente à música Celta. Nestes últimos dias, quase exclusivamente às Canções Natalinas (Carols) que me levaram a estudar muitos aspectos desta celebração anual, entre elas o espetacular mito do Papai Noel.
É sabido que sua origem está no Bispo Nicolau de Mira, ou Nicolau de Bari, que nasceu no ano 280 d.c ( há fontes que citam 270 d.c) onde hoje é a Turquia, e faleceu em 343 d.c. no dia 06 de Dezembro. Portanto, a festa do Santo Padroeiro da Europa era celebrada em Dezembro (data de morte) e, diga-se de passagem, uma grande festa, onde as relíquias (restos mortais) de Nicolau eram veneradas na Basílica de Bari na Itália. 
São Nicolau de Bari - Padroeiro dos Navegantes
Foi devido à estas relíquias que muitos acontecimentos posteriores fizeram com que a figura de Papai Noel surgisse.
Sendo ele o santo mais popular da Europa na Idade Média, a peregrinação até Bari no mês de Dezembro levava milhares de pessoas aos restos mortais do venerável bispo, pessoas de todo o continente desejavam ter acesso à um líquido perfumado, também chamado de maná, que fluía da tumba do Santo. Diziam que tal fluído tinha poderes curativos e milagrosos. A Igreja Católica, vendo o grande interesse da população pelo "maná" miraculoso, passou então à comercializar o sagrado líquido. Acredita-se que este foi o início do comércio de relíquias e venda de indulgências que se tornaram tão comuns nos séculos que se seguiram por toda a Europa.
Devido a este comércio de indultos e culto às relíquias , no ano de 1517, um monge agostiniano deu início à Reforma Protestante. Acredita-se que a veneração a São Nicolau e seus restos mortais era uma das que mais incomodava e revoltava Martinho Lutero e foi um dos primeiros cultos que ele tratou de repudiar e abolir.
Mas Lutero sabia que seria muito difícil o povo europeu deixar de celebrar a Festa de São Nicolau em Dezembro, já que era muito popular e diversas igrejas pela Europa eram dedicadas ao santo. Os protestantes então tentaram transferir as festividades do início do mês para o dia de Natal, e como São Nicolau era também patrono das crianças, um símbolo infantil teria que existir para gradativamente as pessoas se adequarem, sem romper definitivamente com as tradições arraigadas no seio das comunidades, neste caso,  foi escolhido o menino Jesus como ícone e a ele era dedicada às festividades deste período. 
Father Christmas
Ocorre que nem todos os países que aderiram ao protestantismo incorporaram as novas tradições luteranas. A Inglaterra, que se tornou anglicana, e a Holanda, com base calvinista, mantiveram a velha imagem de São Nicolau, embora algumas transformações foram ocorrendo com o tempo.
Na Inglaterra ele se transformou, séculos depois, em Father Christmas e na Holanda o nome de São Nicolau se manteve "Sinter klass", pois este era também o patrono dos marinheiros e a Holanda prezava demais sua tradição e frota marítima. 
Os EUA tinham colonos ingleses e holandeses e foram estes últimos que levaram a figura de "Sinterklass" ao Novo Mundo. A palavra holandesa Sinterklass se converteu em "Santa Claus" no inglês falado na América. 
Em 1823 o escritor Clement Clarke Moore escreveu um poema entitulado " Twas the Night Before Christmas", traduzido como "Uma Visita de São Nicolau". Nele, Moore cria um personagem de fantasia, que aparece na véspera de Natal num trenó puxado por renas e entra pela chaminé trazendo presentes às crianças. Este poema foi o elo de ligação entre o Velho São Nicolau e o vindouro Papai Noel.






Sinterklass e Papai Noel


A Holanda tem especial fascínio pela figura de São Nicolau (Sinterklass), até hoje a festa do dia 05 de Dezembro (véspera do dia oficial do santo) é uma celebração das mais tradicionais do país. Mas este país tem sua própria concepção deste personagem, que acabou mesclando aspectos do deus germano Wodan (equivalente a Odin).
De acordo com a lenda, Wodan, o Deus Pai da mitologia germana, cavalgava pelos Céus em seu cavalo presenteando os bons e punindo os maus. Então São Nicolau ganhou um cavalo  que cavalga pelos ares e deixa presentes que caem pela chaminé.
O hábito de presentear de deu porque, de acordo com narrativas, Nicolau, sendo de uma família abastada, ajudou um cidadão que não tinha dinheiro para o dote de suas filhas, sem opção, ele teria então que vende-las como escravas. Nicolau decidiu então dar-lhes o dinheiro lançando as moedas pela janela da casa. Cada noite ele lançava uma bolsa com  o valor necessário para o dote de cada uma das filhas. Mas, na terceira noite, foi descoberto pelo beneficiado e a notícia acabou se espalhando.
No século XII, algumas freiras francesas, inspiradas pelos atos de São Nicolau, passaram a distribuir anonimamente alimentos aos mais necessitados no dia de São Nicolau. Muitos acabavam acreditando que era o próprio Santo que deixava os presentes.
Esta prática se difundiu por vários cantos da Europa e Dezembro se tornou o mês onde a caridade costumava ser praticada.
Wodan 
Quando a tradição Holandesa foi para os EUA, no século XVII, novos ícones foram agregados - provavelmente absorvidos de outros países. Renas nórdicas substituiriam o cavalo; elfos ajudantes substituiram o holandês Zwart Piet (um auxiliar de Sinterklaas); a mamãe Noel foi uma criação da americana Katharine Lee Bates no século XIX e sua casa no Polo Norte foi uma escolha inspirada na lenda inglesa de que ele vivia na Lapônia.
O nome Noel vem do francês onde a palavra significa Natal (Natividade de Cristo) e ele assim foi denominado no Brasil: Papai Noel. Já em Portugal ele é conhecido como Pai Natal.
Embora pareça estranha, a imagem do bom velhinho barbudo, de gorro e roupa vermelha como é conhecido hoje, foi uma criação da Coca-Cola que, nos anos 30, pediu  ao ilustrador Haddon Sundblom para criar uma série de anúncios com o Papai Noel, inspirado nas cores da marca.
A propaganda foi tão bem-sucedida que até hoje é a imagem mais difundida no Natal.

Papai Noel

Nenhum comentário:

Postar um comentário