segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

O Carvalho - Árvore das Árvores


Quercus Robur
Após dedicar um post sobre os bosques sagrados, nada como escrever sobre aquele que é o senhor das árvores.
O culto ao carvalho está em diversas culturas europeias, mas a veneração a esta espécie se deu principalmente entre os vikings e, obviamente, entre os celtas.
Também conhecida como carvalho-vermelho ou carvalho-europeu (Quercus robur), esta espécie pode chegar até 40 metros de altura e viver mais de 1.000 anos. Mas este gigante tem crescimento lento e demora até 50 anos para produzir as bolotas que geram novos brotos. 
Há alguns milhares de anos atrás, os carvalhos cobriam considerável parte da Europa ocidental, mas o uso de sua madeira nobre para os mais diversos fins dizimou populações inteiras de carvalhos ao longo dos séculos. 
A palavra celta para carvalho era "Duir" que significa "porta". Estudiosos acreditam que, nas religiões dos antigos celtas, a árvore facilitava a passagem para o mundo espiritual através de seus portais. Em inglês, porta é "door", e acredita-se que tenha esta mesma origem.
É uma árvore que estava associada à resistência e à força, afinal ela pode sobreviver por centenas de anos e resistir às mais variadas adversidades. O Carvalho atrai raios e é uma das poucas árvores que podem resistir a eles, também por este motivo ele era considerado uma um símbolo de poder. 
A reverência ao carvalho se dava principalmente no solstício de verão, onde as grandes fogueiras paras os rituais eram acendidas, exclusivamente, com madeira de carvalho. É no verão também que as flores do carvalho desabrocham.
As florestas de Carvalhos eram, para diversos povos europeus, consideradas sagradas e nelas habitavam seres fantásticos. Eram, certamente, os locais mais apropriados para rituais e cerimônias pagãs. 


( leia mais no post 'Nemetons - Os Bosques Sagrados' )


O Carvalho de Sherwood


Ele é tão lendário quanto o próprio Robin Hood, mas, ao contrário da lenda, ele é bem real e está lá, em pé, na floresta de Sherwood na Inglaterra. 
Também conhecido como Major Oak (Carvalho Maior), acredita-se que ele tenha cerca de mil anos, 10 metros de circunferência e mais de 15 metros de altura. É uma árvore tombada como patrimônio na Grã-Bretanha e conta-se que, dentro dela,  se escondia o arqueiro fora-da-lei que tirava dos ricos para dar aos pobres.
Robin Hood
As origens do mito "Robin Hood" é desconhecida, mas sabe-se que já na idade média baladas sobre os feitos do herói encapuzado e seu grupo de bandoleiros (Merry Men) eram cantadas nas tavernas inglesas. Ele se tornou um célebre personagem da literatura e, junto com ele, o Grande Carvalho de Sherwood, se tornou famoso. Major Oak é considerada uma das mais lendárias árvores do mundo e recebe milhares de visitantes todos os anos, em Nottinghamshire,.
A Grã-Bretanha e a Irlanda estão repletas de árvores mitológicas e destes países grandes contos sobre bosques e árvores encantadas surgiram. Mas é no coração da Alemanha que está a maior das florestas de carvalhos, e dela brotaram muitas lendas e fábulas que ate hoje fazem parte dos imaginário europeu. 
O documentário abaixo conta a história desta grande floresta alemã, uma das poucas que sobraram após séculos de extrativismo destes gigantes centenários.
 





5 comentários:

Anônimo disse...

Gostei daqui...

gení mafra souza disse...

Excelente! Parabéns Hugo. Fis link para o meu blog Magia da Ilha.
Gratidão!
Gení Mafra
magiadailha.blogspot.com

Telma Velloso disse...

Maravilhoso texto!Minha gratidão! <3

Eidelci do vale disse...

Amei essa página! Adorei ler sobre as árvores!!! Parabéns! Com certeza estarei sempre por aqui!

Unknown disse...

Parabéns Huguinho, excelente trabalho falando num geral!

Postar um comentário